Thursday, November 14, 2013

Um monte.

Da janela dá pra ver tudo se fechando, se apagando com o passar do tempo... Você foi tão longe e eu fiquei parado aqui, igual já foi um dia. Saudade é uma peça da minha cabeça que vive fora do lugar... Passou tanta gente enquanto eu te esperava.

Não são mais os mesmos dias, cada hora de distância aumenta o penhasco, não dava pra ver o outro lado... Eu não aprendi a voar. É como colocar uma linha entre ficar e cair, parece alto daqui.

O Monte das Incertezas aos montes é visitado frequentemente, passei muito tempo sentado naquelas pedras, pensando sem querer entender, apenas abandonar o peso do carma pra ver se ao menos assim, se encarrega do que me carrega o olhar sem direção, a certeza da dor, com ela vem o conhecimento, argumento... Queria costurar a boca do pensamento.

Achei, é dali que eu pulo.

No comments

© pensamentos voam com o vento;
Maira Gall