Monday, June 23, 2008

mais um dia frio;

todos os dias eu penso em como me aproximar mais de mim mesmo, a vida tem me afastado de tudo aquilo que quero para poder cumprir o que preciso, responsabilidades seriam muito mais prazerosas sem aquela velha obrigação de estar sempre certo.
todo mundo erra mas ninguém tem a coragem de assumir os próprios erros como falhas humanas, sempre há um motivo maior, a culpa é sempre do tempo, do próximo, dos dias, do humor, ninguém falha por não saber o que fazer hoje em dia, sempre há o contraponto.
o contraponto, contra tudo aquilo que não sabemos dizer, contra tudo aquilo que acreditei saber, contra tudo aquilo que eu mesmo ensinei pra você, volta aqui para me ensinar como humanizar meus próprios atos, se souber o que está fazendo com a própria vida.

2 comments

Raquel said...

todo mundo erra mas ninguém tem a coragem de assumir os próprios erros como falhas humanas, sempre há um motivo maior, a culpa é sempre do tempo, do próximo, dos dias, do humor, ninguém falha por não saber o que fazer hoje em dia, sempre há o contraponto.


adorei essa parte!
gostei de tudo que li por aqui, principalmente do 'cores'!
escreves bem...

Raquel said...

obrigada...

(:

© pensamentos voam com o vento;
Maira Gall